Pilates e outros desportos - Estúdio Pilates - Filipa Mayer

Pilates e outros desportos

 Pilates e outros desportos

Ao falarmos na ligação entre o Pilates e outros desportos ou áreas do movimento vêm-nos à cabeça o boxe, as artes marciais, as artes circenses ou o yoga, já que estas eram as práticas de Joseph e por isso muito importantes para o desenvolvimento do método.

Habitualmente, e devido a raízes históricas, associamos o Pilates sobretudo à Dança, pois o Pilates Studio – o estúdio de Pilates fundado pelo próprio Joseph Pilates e a sua esposa Clara, partilhava a morada com o New York City Ballet. Os bailarinos contavam com a sabedoria de Joseph para os guiar durante o processo de reabilitação de uma lesão, ou para os ajudar a maximizar as suas capacidades físicas. Muitos destes bailarinos foram os seguidores de Joseph, e utilizaram o Pilates como base da sua reconversão profissional após terem deixado os palcos.

Os benefícios do Pilates nem sempre foram reconhecidos

Joseph Pilates foi incansável na divulgação do seu método e, no entanto, tinha a consciência de que estava 50 anos à frente do seu tempo.  O não reconhecimento por parte da comunidade médica e da sociedade em geral dos benefícios deste método, nomeadamente as vantagens de ligar o Pilates e outros desportos, deixaram Joseph triste e amargo no final da vida.

O Pilates baseado na evidência

O movimento humano tem sido objecto de estudo e investigação universitária, registando-se também uma enorme produção de estudos, que moldam e actualizam a prática e o ensino do exercício físico.  Com o virar do milénio, o legado de Joseph Pilates registou uma enorme projecção que se deve tão simplesmente à qualidade de movimento que promove e aos comprovados benefícios que oferece. A ligação entre o Pilates e outros desportos é viável e desejável já que os inúmeros benefícios estendem-se a diferentes áreas do movimento e desportos.

O Pilates e outros desportos

É mais do que sabido que em qualquer actividade física ou desporto os resultados do treino chegarão com o tempo, que a repetição e a persistência farão o seu trabalho e que a performance melhorará. Mas sabe-se também que até para treinar é preciso treino. Esta afirmação é verdade absoluta para quem quer treinar mais e melhor e evitar lesões que limitam a prática desportiva e derrubam a moral do atleta e da sua equipa.

A associação do Pilates e outros desportos é muito proveitosa porque proporciona um ambiente óptimo e ferramentas úteis aos atletas. As necessidades específicas de cada atleta  encontram uma resposta profissional e competente no nosso estúdio, e em conjunto fortalecemos a boa relação entre o Pilates e outros desportos.

No plano físico, é necessário conferir ou melhorar, por exemplo, a mobilidade, a estabilidade, a força e a coordenação. Mobilidade para distribuir o movimento através da estrutura e assim melhorar a transmissão de forças; estabilidade e força importantes para a execução da tarefa em causa, com a máxima eficiência e o mínimo esforço; e por fim, a coordenação indispensável ao conjunto de movimentos. Uma das funções da preparação para o treino consiste em fornecer informação ao atleta, criando assim automatismos de movimento eficiente e de grande qualidade, que lhe permitam reagir prontamente às diferentes complexidades do treino e dar o seu melhor no dia da prova. Salienta-se, uma vez mais, a ligação entre o Pilates e outros desportos.

Depois de toda a aprendizagem feita nos treinos específicos a cada desporto e nas aulas de Pilates onde as competências técnicas e capacidades físicas foram aprimoradas, no dia da prova o atleta pode focar-se na tarefa que tem em mãos: correr a toda a velocidade, atirar a bola para longe de forma certeira… sem estar preocupado com o alinhamento do corpo e com a forma mais eficiente de atingir o seu objectivo. Sem grandes planeamentos, apenas faz. Em suma, um bom controlo motor torna fácil o difícil.

Os professores de Pilates são aliados dos atletas

Os profissionais do método Pilates, que são conhecidos por apostar fortemente na formação contínua, estão atentos à mais recente pesquisa do movimento e de forma natural introduzem nas suas aulas os mais modernos conceitos que a ciência disponibiliza. Com o capital de conhecimento acumulado ao longo de anos de experiência  e de formação, os professores de Pilates estão aptos a dar resposta às necessidades dos atletas que, melhor do que ninguém, reconhecem a importância da equipa multidisciplinar de técnicos que os acompanha.

Assim, a ligação entre o Pilates e outros desportos está hoje em dia perfeitamente estabelecida. O método  galgou barreiras e contribui actualmente de forma decisiva para que cada vez mais atletas marquem pontos e revelem todo o seu potencial.

O Pilates e outros desportos: os exemplos chegam-nos de todo o mundo 

Olhemos agora para exemplos concretos que demonstram a ligação entre o Pilates e outros desportos.

  • TÉNIS

    Cadeias cruzadas: acelerar e desacelerar o movimento

Um jogador de ténis ao realizar o serviço precisa, numa primeira fase, de uma boa mobilidade na coluna que lhe permita uma harmoniosa extensão, amplitude de movimento no ombro para lançar a bola iniciando o movimento bem lá de trás, acumulando assim a maior potência possível. Numa segunda fase, ocorre uma desaceleração do movimento com uma contração excêntrica da cadeia cruzada posterior.  O tenista tem que ter também um bom controlo nas deslocações laterais – pernas afastadas e joelhos fletidos, o que exige uma força e equilibrio entre abdutores e adutores (não raras vezes negligenciados). Veja aqui o serviço de Roger Federer em slow motion e a sua mestria em campo e comprove como, quando o movimento é eficiente e equilibrado parece que é executado sem esforço, uma das características mais evidentes deste jogador.

Andy Murray, actual nº 2 no ranking mundial  não dispensa o Pilates e contou com a preciosa ajuda de uma professora para o acompanhar depois de uma cirurgia. O próprio Murray é o primeiro a reconhecer que as aulas foram fundamentais para ele e para a qualidade que demonstra em campo.

Para saber mais sobre a ligação entre o Pilates e o ténis consulte o interessante trabalho desenvolvido por Alexandra Prigent para a Pilates Foundation: Pilates and Tennis Performance – How Pilates can enhance the forehand, backhand, serves and overheads in tennis game.

  • GOLFE

    O Pilates é um aliado essencial para quem joga golfe. Para um bom swing, há que considerar todos os elementos presentes na equação, desde a ponta do pé à ponta do taco. É incrivelmente importante que o movimento de rotação seja bem distribuído, nomeadamente com uma boa rotação da coluna torácica. Evitam-se assim lesões, pois a distribuição do movimento equivale a distribuição da força, não se exercendo forças destrutivas em qualquer articulação.

  • FUTEBOL

    Uma das lesões mais comuns nos jogadores de futebol são as pubalgias, em grande medida devido à força brutal que é exigida aos adutores no momento de pontapear a bola e à pressão exercida sobre a sínfise púbica. Com o Pilates o corpo é trabalhado de uma forma equilibrada, ensinando o jogador a mover-se de forma mais eficiente, corrigindo desequilíbrios musculares.
    b

  • SURF

    Apesar das aulas de Pilates não reproduzirem o ambiente aquático (onde o movimento é provocado pela onda), é no Estúdio que o surfista aprenderá a adaptar o corpo às exigências deste desporto. No surf e mais especificamente para quem gosta de deslizar nos grandes tubos onde o centro de gravidade é mais baixo, é necessária uma considerável mobilidade/estabilidade dos membros inferiores com as ancas em flexão, e uma delas em acentuada rotação interna e com uma grande eversão do pé.

Pilates e outros desportos: surf Tiago Pires

Tiago Pires

  • BASQUETEBOL

    Nada melhor do que ver e ouvir dois grandes nomes da NBA a contar (e a demonstrar!!) as maravilhas que o Pilates tem feito por eles: LeBron James e Greg Oden.

Para saber mais sobre o Pilates e outros desportos contacte-nos.